Menu
Conteúdo gratuito para pacientes de câncer e doenças do sangue, e seus familiares!

PTI, quando retirar o baço?

  

Shutterstock 1198778716
A trombocitopenia imune primária (PTI) ocorre devido a uma alteração nos anticorpos que passam a atacar as plaquetas. O baço é responsável pela maior parte das plaquetas destruídas

A trombocitopenia imune primária (PTI) ocorre devido a uma alteração nos anticorpos que passam a atacar as plaquetas. O baço é responsável pela maior parte das plaquetas destruídas

Por Natália Mancini

A trombocitopenia primária imune (PTI) é uma doença hematológica que causa uma queda nos níveis das plaquetas, deixando o paciente vulnerável. Em alguns casos, um dos possíveis tratamentos é a cirurgia da retirada do baço que tende a tornar a doença estável.

O que é PTI?trombocitopenia, contagem de plaquetas, manchas roxas no corpo, o que é pti, pti, PTI DOENÇA, trombocitopenia imune primária, diagnóstico pti, pti tem cura

A trombocitopenia primária imune ou púrpura trombocitopênica idiopática, mais conhecida como PTI, é uma doença hematológica autoimune que acontece devido à destruição das plaquetas. Ou seja, o próprio corpo da pessoa combate as plaquetas pois as enxerga como um invasor.

A doença recebe esse nome pois “trombocitopenia” significa justamente uma queda no número de plaquetas. Enquanto “púrpura” é o nome dado às manchas roxas no corpo, um dos principais sintomas dessa doença.

Porém, antes de entender mais sobre a PTI, é preciso saber a importância das plaquetas no corpo humano.

trombocitopenia, contagem de plaquetas, manchas roxas no corpo, o que é pti, pti, PTI DOENÇA, trombocitopenia imune primária, diagnóstico pti, pti tem cura

O que são plaquetas?

Elas também podem ser chamadas de trombócitos, fazem parte da composição do sangue e são produzidas na medula óssea.

Sua principal função é iniciar o processo de coagulação do sangue quando acontece algum trauma.  Dessa forma, ao se agruparem, formam um tipo de rolha para impedir o sangramento rapidamente. Isso oferece ao corpo tempo suficiente para que ele possa reparar a lesão e evitar maiores perdas sanguíneas.

Uma pessoa saudável possui a contagem de plaquetas entre 150.000/mm3 e 400.000/mm3 de sangue. Dessa forma, quando essa quantidade chega abaixo de 100.000/mm3, pode ser considerado como um indício da trombocitopenia.

Como é feito o diagnóstico datrombocitopenia, contagem de plaquetas, manchas roxas no corpo, o que é pti, pti, PTI DOENÇA, trombocitopenia imune primária, diagnóstico pti, pti tem cura trombocitopenia?

A Drª Maricy Almeida, especialista em coagulopatia no IBCC Oncologia, explica que o diagnóstico de PTI é feito por exclusão. Isso acontece pois não existe um exame laboratorial que detecte essa doença. Então, é analisado o histórico clínico da pessoa, o exame físico, além do hemograma completo e esfregaço de sangue periférico.

“O diagnóstico é dado quando houver presença de trombocitopenia isolada, ou seja, sem alterações no esfregaço sanguíneo e no hemograma. Além de descartar outras condições clínicas associadas à queda das plaquetas, como infecções, doenças autoimunes, neoplasias, efeito adverso de medicamentos, entre outras”, explica a Drª Maricy.

É importante também realizar exames para doenças infecciosas que podem se manifestar, inicialmente, com queda das plaquetas. Por exemplo, HIV e Hepatite C. Além de também ser preciso descartar a possibilidade de tumores ou mielodisplasia.

Qual o tratamento para PTI?

trombocitopenia, contagem de plaquetas, manchas roxas no corpo, o que é pti, pti, PTI DOENÇA, trombocitopenia imune primária, diagnóstico pti, pti tem cura

Existem alguns possíveis tratamentos para a PTI, dependendo da quantidade de plaquetas do paciente.

Se ele estiver com trombocitopenia de leve a moderada (30.000-50.000 por mililitro) e não apresentar sintomas, a tendência é que não seja necessário fazer tratamento.

Porém, se a quantidade de plaquetas estiver muito baixa (menos de 30.000/mm3) e/ou houver sangramento, é preciso dar início aos medicamentos.

Segundo a Drª Maricy, “a pulsoterapia com corticoides é a escolha inicial para o tratamento da PTI.  Sendo que a maioria dos adultos responde a esse esquema dentro de uma a duas semanas. ”

Caso o paciente não apresente a resposta esperada, é administrada a imunoglobulina intravenosa. Essa opção também pode ser utilizada em casos de emergência.

“Outra possibilidade para controle a longo prazo após falha da corticoterapia é a retirada do baço, cirurgia chamada de esplenectomia”, explica a especialista.

Caso aconteça a refratariedade, diversas outras medicações imunossupressoras podem ser usadas para aumento de níveis plaquetários. Recentemente, uma nova classe de medicações chamada agonistas do receptor de trombopoetina também vêm sendo utilizadas e apresentando bons resultados.

Retirar o baço: sim ou não?trombocitopenia, contagem de plaquetas, manchas roxas no corpo, o que é pti, pti, PTI DOENÇA, trombocitopenia imune primária, diagnóstico pti, pti tem cura

Quando a pessoa tem PTI, os anticorpos dela passam a enxergar as plaquetas como algo estranho que precisa ser combatido e “grudam” nelas. Em seguida, elas são destruídas por células chamadas macrófagos, encontradas, predominantemente, no baço, fígado e medula óssea.

“Dessa forma, a retirada do baço tem como explicação o fato desse órgão ser o principal responsável pela destruição plaquetária. Além de conter cerca de 25% da massa linfóide envolvida na produção de anticorpos deficientes causadores da doença. A cirurgia remove um dos principais locais de destruição plaquetária e também minimiza a produção de anticorpos que vão atacar as plaquetas”, explica a médica.

A esplenectomia só é recomendada caso haja uma falha da terapia inicial com corticoide; contagem de plaquetas menor que 10.000/mm³ sem sangramentos; resposta não esperada após 3 meses de tratamento; o paciente desenvolva efeitos colaterais ou resistência ao corticoide ou a imunoglobulina endovenosa.

“A indicação do procedimento cirúrgico deve ser avaliada individualmente, levando em conta diversos fatores do paciente como idade, presença de comorbidades e outros que podem elevar o risco cirúrgico”, conta a Drª Marcy.

Caso o médico opte por realizar a esplenectomia, é preciso ter cuidado com o aumento das chances de infecções. Por isso, os pacientes devem ser imunizados para Streptococcus pneumoniae, Haemophilus influenzae b, e Neisseria meningitidis antes do processo cirúrgico.

Outro cuidado pré-cirúrgico necessário é a realização de um exame de imagem abdominal. O objetivo é avaliar se há presença do baço acessório, um tipo de “segundo baço” que pode levar à uma recaída da doença após a esplenectomia.

“O sucesso terapêutico na PTI crônica a curto (até 24 semanas) e a longo prazo (em cinco anos) é de 92 e 72%. Porém uma menor porcentagem dos pacientes pode apresentar recaída de doença, sendo necessário novos tratamentos com imunossupressores”, conta a médica.

A trombocitopenia tem cura?trombocitopenia, contagem de plaquetas, manchas roxas no corpo, o que é pti, pti, PTI DOENÇA, trombocitopenia imune primária, diagnóstico pti, pti tem cura

A PTI é considerada uma doença benigna e de curso crônico. Ou seja, ela não possui cura, porém o paciente pode ter uma vida normal controlando o nível de plaquetas.

“A PTI crônica tem uma taxa de reversão espontânea sem recidiva em torno de 5%. Na maior parte dos casos a doença é controlável com o uso de imunossupressores. O objetivo é que após a suspensão dos imunossupressores, o nível plaquetário se mantenha estável”, explica a especialista.

Porém, existem alguns fatores de risco que podem causar um desequilíbrio na quantidade de plaquetas. Por exemplo, infecções, vacinação, uso de medicações específicas, gravidez e procedimentos cirúrgicos.

A mortalidade por PTI é muito baixa (entre 0,7% e 7,5%) e está relacionada a complicações hemorrágicas. Isso normalmente ocorre quando o nível plaquetário está extremamente baixo (< 10.000/mm³), levando a sangramentos localizados, como no Sistema Nervoso Central e trato gastrointestinal.

A Drª. Marcy conta que “nessas situações específicas é indicada a transfusão de plaquetas para tentar minimizar os danos causados pelo sangramento”.

É preciso seguir alguma dieta?

trombocitopenia, contagem de plaquetas, manchas roxas no corpo, o que é pti, pti, PTI DOENÇA, trombocitopenia imune primária, diagnóstico pti, pti tem cura

Não existem alimentos específicos para quem tem PTI.

“Os pacientes devem ficar atentos, pois alguns suplementos e vitaminas podem afetar as plaquetas e aumentar a chance de sangramento. Dessa forma, o ideal é sempre entrar em contato com o médico hematologista em acompanhamento para uso seguro de suplementações dietéticas”, diz a especialista.

Quem tem PTI pode doar sangue?

“A Púrpura Trombocitopênica Idiopática (PTI) é uma doença de natureza autoimune. Devido a isso, se ocorrida na idade adulta, mesmo que esteja controlada e com a quantidade de plaquetas estável, é considerada inaptidão definitiva” finaliza a Drª Marcy.

 

Sem medo dos corticoides

Como fazer o desmame do corticoide

Deixe um comentário

  Receba um aviso sobre comentários nessa notícia  
Me avise quando