Menu
Conteúdo gratuito para pacientes de câncer e doenças do sangue, e seus familiares!

Paciente oncológico, você tem direito nos planos de saúde

  

Shutterstock 1169616739
Quem realiza o tratamento nos hospitais privados não está livre de dor de cabeça. Por isso é muito importante saber os direitos e deveres nesse momento

Quem realiza o tratamento nos hospitais privados não está livre de dor de cabeça. Por isso é muito importante saber os direitos e deveres nesse momento

Por Natália Mancini

Cerca de 47 mil brasileiros optaram por contratar planos de saúde. Na teoria, eles oferecem a tranquilidade de ter atendimento médico garantido e a possibilidade de prestar mais atenção na saúde. Isso porque seria mais fácil ter acesso aos profissionais, exames e tratamentos. Mas será que é assim que tudo realmente acontece para os pacientes oncológicos?

Antes de mais nada, a primeira coisa que um paciente oncológico precisa saber em relação aos planos de saúde é que ele tem total direito de adquirir um a qualquer momento. Não só isso, mas também não pode ser excluído ou impedido de trocar de plano, independente do tipo.

Em entrevista à Abrale, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) explica que “é absolutamente vedada a prática da chamada seleção de risco por parte das empresas. Essa norma vale tanto para planos individuais e familiares, quanto para planos coletivos empresariais ou por adesão. Nas contratações de planos coletivos empresariais ou por adesão, a proibição se aplica tanto à totalidade do grupo como também para um indivíduo ou parte dos membros”.

Entretanto, o paciente não poderá utilizar dos serviços dos planos logo em seguida da contratação. De acordo com a Lei, há um período de carência de 24h para emergências, 300 dias para parto, 180 dias para demais casos e 24 meses para doenças pré-existentes. O período de carência tem início no momento da contratação e corre, sem interrupções, até o prazo determinado. Nesse meio tempo, a pessoa não tem acesso a determinados serviços previstos no contrato.

Caso, no momento da contratação, a pessoa tenha uma doença diagnosticada, ela entrará no período de carência de 24 meses. É importante saber que a suspeita de uma doença não pode ser considerada como pré-existência. Além disso, a restrição do uso do plano é somente para procedimentos de alta complexidade relacionados à patologia. Essa restrição é chamada de Cobertura Parcial Temporária (CPT).

É possível não cumprir o período de CPT?

ans, planos de saude, plano de saude, plano de saude direitos do consumidor, direito do consumidor plano de saúde, plano de saúde, plano de saude preços, convenio medico, planos de saude, plano de saude familiar, planos de saude individual, convênio médico, plano de saude barato, planos de saude tabela de preços, melhores planos de saude, lei plano de saude, plano de saude direitos do consumidor, lei dos planos de saúde, agencia nacional de saude, lei plano de saúde, lei dos planos de saude, reclamação plano de saude, site da ans, site ans, ans reclamação plano de saude, valor de convenio medico, ans reclamações, agencia nacional de saude suplementar, orgão responsavel pelos planos de saude, ação contra plano de saude que nega cirurgia, quais os direitos do consumidor, direito do consumidor plano de saúde, plano de saude direitos do consumidor, plano de saude não regulamentado direitos, lei plano de saude, todos os planos de saude, lei nº 9.656 de 3 de junho de 1998, lei dos planos de saude, lei dos, planos de saúde, contratar plano de saude, como contratar um plano de saude, melhor planos de saude, plano de saude não regulamentado direitos, tratamento de câncer, todos planos de saude, tratamento de cancer, o que fazer quando o plano de saude nao cobre exame, quem tem plano de saúde pode ser atendido pelo sus, imagens de planos de saude, plano de saude para todos, como contratar um plano de saude, plano de saude sus, planos saude, lei de planos de saude, lei plano saude, carencia planos de saude, planos de saude no brasil, carencia dos planos de saude, carencia de planos de saude, o que é carência de plano de saúde, plano de saude todos aqui, carencia do plano de saude, o que é carencia plano de saude, plano saude assim, cobertura parcial temporaria, planos de saúde assim, carencia plano de saude o que é, tratamento de saude, lei plano de saúde, qual o melhor plano de saude, plano de saude garantia de saude, convenio medico para aposentados, quimioterapia, quimioterapicos, quimioterápicos, plano de tratamento, tratamento de quimioterapiam, quimioterapia tratamento, quimiterapia planos de saude nacional, rol de procedimentos ans 2019, lei plano de saúde, plano de saude para todos, plano médico, preexistente, doença preexistente, preexistência, doenças pré existentes, doenças preexistentes, doença pré existente plano de saúde, doenças pré existentes plano de saúde, doença pre existente, negativa de internação plano de saude carencia, cobertura parcial temporária, cancer tratamento, tratamento cancer, tratamento para o cancer. carencia, hospitais privados

Depende da empresa contratada e do plano.

Algumas empresas sugerem um aumento temporário na mensalidade da pessoa que declare ter lesões ou doenças pré-existentes. Dessa forma, ela teria acesso a todos os serviços previstos no contrato sem ter que esperar os 24 meses. Entretanto, ela teria que pagar a mais durante um tempo, negociado em cada caso.

Mentir ou omitir informações no momento de contratar um plano de saúde pode levar ao cancelamento do plano e multa.

Em casos de portabilidade de planos, a ANS diz que só é necessário cumprir a carência dos novos serviços. “Ou seja, um beneficiário que possui um plano ambulatorial poderá fazer portabilidade para um plano ambulatorial + hospitalar que esteja em faixa de preço igual ou inferior ao plano de origem, cumprindo carências apenas para a cobertura hospitalar que não estava prevista no plano de origem”.

Quais serviços os planos de saúde precisam oferecer para o tratamento oncológico?

Os serviços disponibilizados vão depender do tipo de segmentação do plano, pois cada segmentação tem uma cobertura diferente. Entretanto, uma vez contratada aquela segmentação, a empresa é obrigada a fornecer os procedimentos prometidos e que constam no Rol da ANS. As segmentações podem ser: ambulatorial, hospitalar com obstetrícia, hospitalar sem obstetrícia, odontológica e plano referência.

A ANS ressalta que é importante o consumidor ter o poder de avaliar o que cada plano oferece. Por isso, “todas as operadoras de planos de saúde são obrigadas a divulgar à sociedade informações referentes à rede de prestadores, à qualificação dos profissionais e estabelecimentos de saúde que fazem parte da rede”.

Acesso aos medicamentos para o tratamento oncológico pelos planos de saúde

ans, planos de saude, plano de saude, plano de saude direitos do consumidor, direito do consumidor plano de saúde, plano de saúde, plano de saude preços, convenio medico, planos de saude, plano de saude familiar, planos de saude individual, convênio médico, plano de saude barato, planos de saude tabela de preços, melhores planos de saude, lei plano de saude, plano de saude direitos do consumidor, lei dos planos de saúde, agencia nacional de saude, lei plano de saúde, lei dos planos de saude, reclamação plano de saude, site da ans, site ans, ans reclamação plano de saude, valor de convenio medico, ans reclamações, agencia nacional de saude suplementar, orgão responsavel pelos planos de saude, ação contra plano de saude que nega cirurgia, quais os direitos do consumidor, direito do consumidor plano de saúde, plano de saude direitos do consumidor, plano de saude não regulamentado direitos, lei plano de saude, todos os planos de saude, lei nº 9.656 de 3 de junho de 1998, lei dos planos de saude, lei dos, planos de saúde, contratar plano de saude, como contratar um plano de saude, melhor planos de saude, plano de saude não regulamentado direitos, tratamento de câncer, todos planos de saude, tratamento de cancer, o que fazer quando o plano de saude nao cobre exame, quem tem plano de saúde pode ser atendido pelo sus, imagens de planos de saude, plano de saude para todos, como contratar um plano de saude, plano de saude sus, planos saude, lei de planos de saude, lei plano saude, carencia planos de saude, planos de saude no brasil, carencia dos planos de saude, carencia de planos de saude, o que é carência de plano de saúde, plano de saude todos aqui, carencia do plano de saude, o que é carencia plano de saude, plano saude assim, cobertura parcial temporaria, planos de saúde assim, carencia plano de saude o que é, tratamento de saude, lei plano de saúde, qual o melhor plano de saude, plano de saude garantia de saude, convenio medico para aposentados, quimioterapia, quimioterapicos, quimioterápicos, plano de tratamento, tratamento de quimioterapiam, quimioterapia tratamento, quimiterapia planos de saude nacional, rol de procedimentos ans 2019, lei plano de saúde, plano de saude para todos, plano médico, preexistente, doença preexistente, preexistência, doenças pré existentes, doenças preexistentes, doença pré existente plano de saúde, doenças pré existentes plano de saúde, doença pre existente, negativa de internação plano de saude carencia, cobertura parcial temporária, cancer tratamento, tratamento cancer, tratamento para o cancer. carencia, hospitais privados

Existem três possíveis formas para o paciente receber os medicamentos.

Se ele fizer o tratamento nos hospitais credenciados na rede da empresa, o medicamento indicado vai ser entregue naquele local.

A pessoa pode optar também por escolher o hospital de preferência e, depois, pedir o reembolso. Para isso, é preciso constar no contrato que o paciente pode escolher livremente o centro de tratamento e solicitar reembolso.

Ou ainda, existem os casos de medicamento de uso domiciliar. Nessa situação, a empresa tem que estabelecer formas de disponibilizar a medicação para o paciente.

Alguns pacientes podem enfrentar problemas em conseguir alguma medicação, pois o plano dá uma negativa de cobertura de tratamento. É possível reverter essa situação com a orientação de um advogado especializado em Direito à Saúde. Ele, provavelmente, irá entrar com um pedido de liminar na justiça para o tratamento oncológico. Para isso, é necessário juntar esses documentos:

– RG e CPF ou Carteira de Motorista;

– Endereço com CEP;

– Estado civil e profissão;

– Cópia da carteirinha do plano de saúde;

– Cópia do pedido médico;

– Cópia da negativa do plano de saúde (se tiver).

A ANS alerta que “não pode haver limitação de cobertura para consultas médicas, exames e número de dias em internações, mesmo em leitos de alta tecnologia (UTI/CTI)”.

Os pacientes que estiverem enfrentando problemas de atendimento devem procurar a empresa contratada para que ela resolva o problema. Paralelamente, deve registrar também uma reclamação junto à ANS em um dos seguintes canais:

– Disque ANS (0800 701 9656): atendimento telefônico gratuito, de 2ª a 6ª feira, das 8h às 20h, exceto feriados nacionais

– Central de atendimento para deficientes auditivos: 0800 021 2105

– Central de Atendimento ao Consumidor, no endereço eletrônico: http://www.ans.gov.br/planos-de-saude-e-operadoras/espaco-do-consumidor/central-de-atendimento-ao-consumidor

 

Aposentadoria por invalidez: direito do paciente de câncer

Sonho da casa própria

3
Deixe um comentário

2 Comentários da postagem
1 Respostas da postagem
1 Pessoas acompanhando a postagem
 
Comentário mais com mais reações
Comentário mais relevante
2 Comentários de autores
  Receba um aviso sobre comentários nessa notícia  
recentes antigos
Me avise quando
Ana Cristina Menezes Macedo

Ainda Não recebi a revista referentes a dezembro/janeiro/fevereiro
O que preciso fazer?

Direitos do Paciente com Câncer – Linfo Linfoma

[…] Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (ABRALE) […]