Menu
Conteúdo gratuito para pacientes de câncer e doenças do sangue, e seus familiares!

O que são as famosas células-tronco?

  

Celulas Tronco Capa
Responsáveis pela origem de todas as outras células e tecidos do corpo humanos, as células-tronco também têm grande importância para o tratamento das leucemias

Responsáveis pela origem de todas as outras células e tecidos do corpo humanos, as células-tronco também têm grande importância para o tratamento das leucemias

Por Natália Mancini

 Entender o que são as células-tronco não é uma tarefa fácil. Assim como não é simples compreender onde elas são encontradas. Isso acontece porque são uma das primeiras células a serem formadas. E também por estarem em diversos lugares do corpo e poderem se transformar em praticamente qualquer outro tipo de célula.

Mas vamos com calma e por partes!

O que são células tronco?

Segundo o Dr. Nelson Hamershlak, membro do Comitê Médico da Abrale e Coordenador de Hematologia e Transplante de Medula do Hospital Albert Einstein, as células-tronco são consideradas especiais devido a duas características que só elas possuem.

“A primeira delas é a capacidade de autorrenovação, ou seja, a capacidade de se multiplicar, mantendo seu estado indiferenciado. Assim proporcionando uma reposição constante de sua população nos tecidos. A segunda, e mais interessante ainda, é a capacidade de se diferenciar em diversos tipos celulares”, conta ele.

Ou seja, existe uma “célula inicial” que ao se dividir, origina uma “célula filha”. Essa célula filha pode seguir dois possíveis caminhos. O primeiro é ela ser idêntica à célula original, para que esse grupo se mantenha em uma quantidade constante. Já o segundo, é ela se diferenciar em outros grupos de células, cada um com suas características específicas.

Essas duas características das células-tronco são chamadas de divisão contínua e capacidade de diferenciação celular, respectivamente.

O Dr. Hamerschlak explica que “à medida em que a célula se divide, e com o auxílio de diversos tipos de citoquinas, substâncias que interferem na diferenciação e crescimento celular, ela vai se tornando cada vez mais diferenciada para cumprir suas funções finais”.

Ponto 1 entendido? Ok, vamos para o próximo!

células-tronco; leucemia; câncer;celulas tronco

CÉLULAS TRONCO onde são encontradas?

Para entender essa parte, precisamos voltar um pouquinho e saber que elas são divididas em três grandes grupos:

Grupo 1: as embrionárias (imaturas)

Grupo 2: as adultas (maduras)

Grupo 3: as induzidas

As células dos grupos 1 e 2 são consideradas originadas de fonte natural, pois é o próprio corpo humano que as fabrica. As células-tronco embrionárias são encontradas apenas no interior do embrião após 4 ou

5 dias da fecundação. Elas são conhecidas como pluripotentes, porque podem se transformar em qualquer tipo de célula adulta.

As células do grupo 2, as adultas, apesar do nome, não existem apenas em pessoas adultas. Elas são encontradas, principalmente, no cordão umbilical e na medula óssea do sangue. Mas também podem ser encontradas em cada órgão do corpo humano, pois são responsáveis pela renovação das células daquele órgão. Essas são chamadas de células multipotentes.

Já as células-tronco induzidas são as produzidas em laboratório. Em 2007 foram feitas as primeiras células induzidas humanas a partir da pele. Elas são chamadas de células-tronco de pluripotência induzida.

Mas a diferenciação celular não acaba aí!

Dentro das células-tronco multipotentes existem outros dois subgrupos: as células-tronco mesenquimais e as hematopoiéticas.

“As mesenquimais estão relacionadas ao mesoderma. Elas constituem o estroma da medula óssea e acredita-se que tenha função imunomoduladora e de desenvolvimento de tecidos estromais, como ossos e cartilagem. Já as hematopoiéticas, encontradas no cordão umbilical e na medula óssea, servem para fabricar os glóbulos vermelhos, brancos e plaquetas e as células tronco-mesenquimais”.

células-tronco; leucemia; câncer;celulas troncoCÉLULAS TRONCO E LEUCEMIA como estão ligadas?

Como dito anteriormente, as células-tronco hematopoiéticas são responsáveis pela fabricação das células sanguíneas: glóbulos vermelhos, responsáveis pela oxigenação do corpo; glóbulos brancos, que defendem o organismo contra bactérias, vírus, dentre outros perigos; e as plaquetas, encarregadas por conter as hemorragias.

Quando os glóbulos brancos perdem sua função de defesa e passam a se reproduzir descontroladamente, ocorrem as leucemias.

“A formação de um clone, em qualquer etapa da divisão celular das células-tronco hematopoiéticas, pode levar às leucemias. Hoje, sabe-se que elas são causadas por mutações genéticas somáticas (mutações não transmitidas hereditariamente) ”, explica o Dr. Hamerschlak.

No caso das leucemias agudas, há um rápido crescimento de células imaturas, os blastos. Explicando: o correto seria que a célula-tronco hematopoiética passasse pelo processo de maturação e se transformasse em uma célula sanguínea saudável, tornando-se adulta. Porém, durante esse processo, ocorre algum erro e a célula não consegue alcançar a maturação total, e fica como uma célula adolescente, já que não se desenvolveu completamente.

Já no caso das leucemias crônicas, a célula consegue alcançar a fase adulta, porém elas são anormais devido a um erro durante o mesmo processo de maturação.

células-tronco; câncer; células tronco; leucemia; celulas tronco

Qual a aplicação das células-tronco na medicina?

O Dr. Hamershlak conta que “há muitos anos o transplante de medula óssea é um exemplo de terapia com células-tronco. Isso porque a quimio e/ou a radioterapia destroem completamente a medula de um indivíduo para dar espaço para a infusão, enxertia e diferenciação de um novo tecido”, conta ele.

E complementa: “estas mesmas células podem também ser utilizadas para tratamento geneticamente modificado, fabricação de células T para controlar infecções virais, células natural killer (NK)”.

Já as células mesenquimais estão sendo utilizadas na reparação de tecidos e na imunomodulação em doenças autoimunes e na doença enxerto vs hospedeiro.

Deixe um comentário

  Receba um aviso sobre comentários nessa notícia  
Me avise quando