skip to Main Content
11 3149-5190 | 0800-773-9973 FALE CONOSCO Como ajudar DOE AGORA

Boas notícias! Pacientes em tratamento do câncer passam a fazer parte do grupo prioritário para a vacinação contra a COVID-19

Trabalho de políticas públicas da Abrale possibilitou essa importante conquista

Desde o início de 2021, o Brasil disponibiliza dois imunizantes aos brasileiros, com foco no combate ao novo coronavírus: Coronavc (Sinovac – Instituto Butantã) e a vacina da Oxford-AstraZeneca. Agora, a vacina da Pfizer também passa a fazer parte dos imunizantes de combate à COVID-19 disponíveis no país.

Como ainda não temos acesso à quantidade de doses para imunizar a população como um todo, o Ministério da Saúde (MS), por meio da Coordenação-Geral do Programa Nacional de Imunizações do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis, da Secretaria de Vigilância em Saúde, criou o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a COVID-19.

Sendo assim, grupos prioritários vêm sendo vacinados nos diferentes Estados do Brasil, como os profissionais que atuam na área da saúde, idosos, professores.

Recentemente, o Estado de São Paulo anunciou que pacientes transplantados – como aqueles que realizaram o transplante de medula óssea – passariam a fazer parte dos grupos prioritários de vacinação.

Mas, a boa notícia é que esta regra passa a valer para todo o país e ainda incluí: pacientes adultos com imunodeficiências primárias; pacientes oncológicos, adultos, que realizaram tratamento quimioterápico e radioterápico nos últimos seis meses; e também pacientes adultos, com neoplasias hematológicas.

A Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), alerta que pacientes com câncer fazem parte do grupo de risco para complicações da COVID-19, conforme demonstrado em diversos trabalhos científicos. De forma geral, para qualquer neoplasia, o novo coronavírus confere maior risco ao paciente. Portanto, o intuito da vacinação é diminuir a morbidade e mortalidade da COVID-19 nos pacientes oncológicos.

Ainda não há uma data específica para a vacinação deste grupo de pessoas, então fique atento às comunicações da Abrale e também do MS. Nosso departamento de Políticas Públicas vem trabalhando nesta pauta desde janeiro deste ano, quando enviou um ofício ao então ministro da saúde, General Eduador Pazuello, pedindo a revisão do Plano.

Esta é mais uma conquista da Abrale, em nome de todos os pacientes com cânceres e doenças do sangue do Brasil. Nosso compromisso é possibilitar o acesso ao melhor tratamento e qualidade de vida, sempre.

 

Fonte: Comunicação Abrale

Back To Top