skip to Main Content
11 3149-5190 | 0800-773-9973 FALE CONOSCO Como ajudar DOE AGORA

Medicamentos para LMC voltam a faltar nos hospitais públicos do país

Abrale já está em contato com os órgãos responsáveis

Há pouco mais de um mês, escrevemos uma notícia informando que a entrega dos inibidores da tirosina quinase vinha sendo normalizada nos hospitais públicos de diferentes regiões do país. Mas, infelizmente, a notícia boa durou pouco…

Nosso departamento de Apoio ao Paciente voltou a receber inúmeras reclamações de pacientes de todo o Brasil sobre a falta dos medicamentos Dasatinibe, Nilotinibe e Imatinibe.

Para dar voz à situação, novamente contatamos a imprensa e o Fala Brasil, da Record, fez uma matéria no dia 16 de dezembro a respeito. Também preparamos um novo Ofício, que já foi enviado ao Ministério da Saúde, requerendo respostas para a nova falta de medicamentos e pleiteando a normalização da distribuição nacional, via Sistema Único de Saúde (SUS). Ainda não obtivemos respostas sobre o desabastecimento, especificamente do Departamento de Assistência Farmacêutica (DAF), Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos.

É importante salientar que a Abrale já havia entrado com ação no Ministério Público, afinal os pacientes de leucemia mieloide crônica (LMC) precisam fazer uso diário e constante dos inibidores da tirosina quinase para obterem resultados positivos em seu tratamento e poderem viver bem e com qualidade.

Se você estiver enfrentando dificuldades no acesso aos medicamentos, entre em contato com a Abrale no (11) 3149-5190 ou diretamente pelo Fale Conosco. 

Também é possível registrar uma reclamação diretamente na Ouvidoria do SUS, pelo telefone 136, ou diretamente no formulário deles, clicando aqui. Para falar com ouvidoria da Secretaria de Saúde de seu estado, basta acessar o portal específico de sua região e fazer a denúncia.

Conte sempre conosco! Em breve, traremos novas atualizações.

Fonte: Comunicação Abrale

Back To Top