skip to Main Content
11 3149-5190 | 0800-773-9973 FALE CONOSCO Como ajudar DOE AGORA

Conheça o sistema linfático

Para saber sobre o linfoma é preciso entender o sangue e o sistema linfático:

O SANGUE E AS CÉLULAS SANGUÍNEAS

O primeiro passo para compreender os linfomas é conhecer o que é e como funciona o sangue.

O sangue é um tecido vivo que circula pelo corpo, levando oxigênio e nutrientes a todos os órgãos. Ele é produzido na medula óssea e é formado por uma parte líquida (plasma) e uma parte celular (glóbulos brancos, glóbulos vermelhos e plaquetas). Para entender melhor:

PLASMA

Com uma coloração amarelo palha, é constituído por 90% de água e 10% de proteínas e sais minerais. As substâncias nutritivas, necessárias às células, ficam dispersas no plasma e assim circulam por todo o organismo.

GLÓBULOS VERMELHOS

Também conhecidos como hemácias, são chamados assim por conterem um alto teor de hemoglobina, uma proteína avermelhada que contém ferro. A hemoglobina, por sua vez, capacita os glóbulos vermelhos a transportar oxigênio a todas as células do organismo.

PLAQUETAS

Glóbulos Brancos

Também conhecidos por leucócitos, essas células são responsáveis por combaterem as infecções, destruindo diretamente as bactérias e vírus no sangue, além de produzirem globulinas, que fortalecem o sistema imunológico frente às doenças. Há vários tipos de leucócitos que têm diferentes funções. São classificados em cinco grandes grupos: neutrófilos, eosinófilos, basófilos, linfócitos e monócitos.

Essas pequenas células tomam parte no processo de coagulação sanguínea, pois se acumulam ao redor de uma lesão (cortes) e formam um “tampão” para interromper a perda de sangue.

O SISTEMA LINFÁTICO

O sistema linfático é lembrado pela maioria das pessoas como um tipo de sistema circulatório que, quando não funciona bem, provoca inchaço nos braços e nas pernas. Na verdade, este sistema é bem mais complexo e exerce funções vitais para o nosso corpo. Ele é constituído por uma complexa rede de vasos (vasos linfáticos), semelhantes às veias, que se distribuem por todo o corpo e recolhem o líquido que se acumula nos tecidos, filtrando-o e reconduzindo-o à circulação sanguínea.

É parte do sistema de defesa do organismo e é composto por várias estruturas: órgãos linfoides, linfonodos, ductos linfáticos, tecidos linfáticos, capilares linfáticos e vasos linfáticos. Por elas circulam uma grande quantidade de glóbulos brancos, em especial os linfócitos.

Existem três tipos de linfócitos:

  1. Linfócitos B, que produzem anticorpos (proteínas usadas pelo sistema imunológico para identificar e neutralizar corpos estranhos como bactérias, vírus ou células tumorais) e estão presentes na medula óssea, local importante para a sua função.
  2. Linfócitos T, que possuem várias funções, dentre elas a de auxiliar os linfócitos B na produção de anticorpos.
  3. Células exterminadoras naturais, ou células NK (de “natural killer”, do inglês), que recebem esse nome porque têm uma função natural de atacar as células infectadas por vírus, sem precisarem de anticorpos ou de outro intermediário. 

E O LINFOMA, O QUE É? Linfoma é câncer?

O linfoma acontece quando os linfócitos e seus precursores que moram no sistema linfático, e que deveriam nos proteger contra as bactérias, vírus, dentre outros perigos, se transformam em malignos, crescendo de forma descontrolada e “contaminando” o sistema linfático.

TIPOS DE LINFOMA LH E LNH

Eles são divididos em 2 tipos: linfoma de Hodgkin (LH) e linfoma não-Hodgkin (LNH),

Qual a diferença entre linfoma de hodgkin e não Hodgkin?

Ambos os linfomas apresentam comportamentos, sinais e graus de agressividade diferentes. A principal diferença está nas células doentes: o LH é caracterizado pela presença de células grandes e facilmente identificáveis no linfonodo acometido, conhecidas como células de Reed-Sternberg. Já o LNH não tem um tipo celular característico. 

Linfoma Hodgkin e não Hodgkin qual o mais grave?

Quanto à gravidade, em ambos os tipos, dependerá do subtipo e do estadiamento em que o linfoma for detectado.

Se você tem dúvidas ou está com dificuldade no seu tratamento, fale agora com a Abrale.

Manuais informativos

Tudo o que você precisa saber sobre os linfomas.

Vídeos relacionados
Back To Top