skip to Main Content
11 3149-5190 | 0800-773-9973 FALE CONOSCO Como ajudar DOE AGORA

A HEMOGLOBINÚRIA PAROXÍSTICA NOTURNA TEM CURA?

Hoje, os principais tipos de tratamento para HPN são:

Transplante de medula óssea

Também chamado por transplante de células-tronco hematopoéticas (TCTH), este é o único tratamento que possibilita a cura da Hemoglobinúria Paroxística Noturna.

Neste caso, será realizado o transplante escolhido será o alogênico (quando a medula vem de um doador 100% compatível).

Saiba como acontece o transplante de medula óssea alogênico

O transplante de medula óssea alogênico é o tipo de transplante de medula óssea indicado para Hemoglobinúria Paroxística Noturna. Na preparação, o paciente é submetido à quimioterapia, com ou sem radiação, com objetivo de matar as células doentes remanescentes e reduzir imunidade do paciente para aceitar a medula do doador. Então, o paciente recebe infusões de células-tronco advindas de um doador, que pode ser um membro da família, um desconhecido cadastrado no REDOME (Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea) ou até mesmo de um cordão umbilical.


Foto 1: Células-tronco são coletadas do doador
Foto 2: Paciente recebe tratamento quimioterápico para destruir as células doentes
Foto 3: Paciente recebe as células-tronco do doador

O Transplante Alogênico cria um novo sistema imune para o paciente, que ajudará o corpo a brigar contra infecções e contra as células cancerígenas que possam ter sobrado. As células imunes transplantadas (chamadas de enxerto) enxergam as células leucêmicas no corpo como estranhas e as destrói.

Este tipo de transplante, se comparado a outros tratamentos, é associado com efeitos colaterais consideráveis, inclusive risco de mortalidade relacionado ao transplante, por isso a decisão para a sua realização também dependerá da idade do paciente e do entendimento deste sobre seus riscos/benefícios.

Há algum risco no TMO Alogênico?

Após o transplante, existe o risco de o paciente desenvolver uma doença chamada “doença do enxerto versus hospedeiro” ou DECH. Ela acontece quando as células do doador (enxerto) identificam as células do corpo do paciente (hospedeiro) como estranhas e as ataca. As partes do corpo mais comumente afetadas são a pele, fígado, estômago e intestino. A doença pode se apresentar após semanas ou anos do transplante e o médico irá indicar medicamentos para prevenir e até mesmo minimizar o problema.


E VEJA ABAIXO OUTRAS FORMAS DE COMO TRATAR A HEMOGLOBINÚRIA PAROXÍSTICA NOTURNA

Medicamentos

ECULIZUMAB

O tratamento mais recente é o anticorpo monoclonal Eculizumab. Para entender melhor, os anticorpos são proteínas produzidas no nosso organismo que ajudam no combate às bactérias e vírus. Com o avanço da biotecnologia, se tornou possível produzir em laboratório os anticorpos monoclonais, específicos para combater o problema.

O objetivo deste medicamento é bloquear uma das etapas responsáveis pela “quebra” dos glóbulos vermelhos. Embora não tenha a função de curar, essa droga diminui a necessidade de transfusões sanguíneas e ameniza os sintomas.  

Para os que apresentam falta de ferro no organismo, comprimidos de ferro são receitados. Os médicos podem ainda indicar a reposição de ácido fólico, vitamina que ajuda a medula óssea produzir células sanguíneas, além de um anticoagulante (heparina).

**O Eculizumab ainda não está disponível no Brasil.

A Abrale oferece gratuitamente Apoio Jurídico a todos os pacientes do Brasil. Se você está enfrentando alguma dificuldade em seu tratamento, não hesite em nos contatar!


Transfusão de sangue

Se o paciente apresentar anemia, pode ser necessária a realização das transfusões de sangue.


MANTENHA-SE FIRME NO ACOMPANHAMENTO MÉDICO

O tratamento para a HPN possibilita bons resultados para o paciente, mas é muito importante realizar a chamada manutenção. O médico precisa ficar a par de todos os acontecimentos, para caso precise mudar a terapia, o faça rapidamente.


 NÃO FIQUE EM DÚVIDA!!

Converse sempre com seu médico, questione sobre seu quadro, o tratamento e as respostas que está obtendo. Sinta-se à vontade para falar sobre tudo. E siga à risca os cuidados indicados pelo especialista, sempre.

Back To Top