Tel.: (11) 3149-5190 | 0800-773-9973

logo home

ANVISA aprova novo medicamento para pacientes em fase pós-TMO

banner impureza

 

Defibrotida poderá ser usado para quem apresentar doença veno-oclusiva

 

O transplante de medula óssea, também chamado por transplante de células-tronco hematopoiéticas, é parte importante do tratamento dos diferentes tipos de cânceres hematológicos, como as leucemias e os linfomas.

Quando o procedimento é realizado com as próprias células do paciente (autólogo), os problemas enfrentados no pós-TMO não são tão graves. Porém, no transplante alogênico, isto é, quando as células vêm de um doador (aparentado ou não), seja ele 100% ou 50% compatível, é diferente.

No transplante alogênico é bastante comum que, após o procedimento, o corpo “lute contra” as células doadas e aí o paciente passa a apresentar diferentes problemas, dentre eles a síndrome veno-oclusiva (VOD), também chamada por síndrome da obstrução sinusoidal (SOS).

A doença é caracterizada pela obstrução e inflamação dos pequenos ramos intra-hepáticos das veias hepáticas, ou seja, dos vasos que saem do fígado. Isto faz com que o sangue fique acumulado no fígado e, consequentemente, no intestino e no baço.

Dentre os sintomas, que podem surgir até 30 dias após o TMO, estão desconforto abdominal, ganho de peso, aumento do baço e do fígado e também icterícia.

Então, para ajudar a combater a síndrome veno-oclusiva, o medicamento Defibrotida (nome comercial, Defitelio) foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) para uso em pacientes adultos e crianças após o transplante de medula óssea.
Agora, o produto seguirá para a análise e aprovação de preço pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED) e, logo após, passará a ser comercializado no Brasil.

 

Para saber mais sobre o transplante de medula óssea, acesse aqui.
 
 
Fonte: Comunicação Abrale.

Busca rápida


Importante!

Os conteúdos disponíveis neste portal são exclusivamente educacionais e informativos. Em hipótese nenhuma deve substituir as orientações médicas, a realização de exames e ou, tratamento. Em caso de dúvida consulte seu médico! O acesso a informação é um direito de todos.

 

logo rodape parceria social v02