skip to Main Content
11 3149-5190 | 0800-773-9973 FALE CONOSCO Como ajudar DOE AGORA

Falta de Dasatinibe continua preocupando pacientes de LMC em todo o Brasil

(Última atualização: 10 de novembro de 2021)

Veja as últimas atualizações da Abrale sobre a situação

Se você é paciente de leucemia mieloide crônica (LMC), usa Dasatinibe e faz tratamento pelo SUS, já deve ter percebido que há meses o medicamento encontra-se indisponível

Essa é uma situação que vem causando preocupação em pacientes e médicos de todo o país. Isso porque realizar o tratamento da LMC, de forma ininterrupta, é essencial para que a doença seja controlada, possibilitando resultados clínicos positivos e também qualidade de vida. 

A Abrale vem acompanhando de perto caso a caso, além de estar em contato direto com os responsáveis pela fabricação e distribuição dos medicamentos. 

A Bristol Myers Squibb, empresa que fabrica o Dasatinibe no Brasil, afirmou em nota que em 20 de outubro chegou um pedido do medicamento no depósito do Ministério da Saúde, em São Paulo, e que também existem dois outros pedidos: um, que era para o dia 26 de outubro, e outro referente ao dia 10 de janeiro de 2022. De acordo com a farmacêutica, as entregas que deveriam acontecer até a data de hoje, já foram efetuadas. 

Ambos os pedidos precisam de maior agilidade do Ministério da Saúde, órgão público responsável por distribuir o medicamento aos hospitais públicos. Isso não vem acontecendo, por isso a Abrale vem tentando inúmeras vezes contato, mas sem retorno algum.

O câncer não espera! Os pacientes não podem ficar sem realizar o seu tratamento, e isso é garantido por lei. 

No dia 4 de novembro, realizamos uma representação (denúncia) no Ministério Público Federal, a qual está sendo acompanhada atentamente por nosso Apoio Jurídico.

Além disso, estamos em contato com a imprensa, para ampliarmos a nossa voz e conseguirmos mudar esta situação. 

Dasatinibe deixará de ser produzido no Brasil?

Alguns pacientes procuraram a Abrale, relatando que seus médicos vinham falando em consulta sobre a descontinuidade do Dasatinibe no Brasil. De acordo com esses especialistas, o tratamento seria substituído pelo Nilotinibe ou até mesmo pelo transplante de medula óssea.

Entramos em contato com a BMS para tirarmos essa dúvida e em nota, eles responderam: “O registro de Dasatinibe junto à ANVISA continua ativo. A Bristol Myers Squibb celebrou junto ao Ministério da Saúde um contrato de fornecimento de Dasatinibe (Contrato Número 210/2021), cujo extrato foi publicado no Diário Oficial da União – seção 3, página 162, no dia 26 de agosto de 2021”.

Sendo assim, o medicamento continuará a ser produzido e distribuído no Brasil. 

A todos os pacientes que estão enfrentando este caos na saúde pública, deixamos aqui nossa solidariedade. Também nos colocamos à disposição para ajudar no que for preciso.

Não desistiremos dessa luta, até que ela seja resolvida. A qualquer novidade, informaremos a todos em nossos canais oficiais de comunicação.

 

Fonte: Comunicação Abrale

Back To Top