skip to Main Content
11 3149-5190 | 0800-773-9973 FALE CONOSCO Como ajudar DOE AGORA

Ajude a decidir sobre a incorporação do Carfilzomibe para tratamento de mieloma múltiplo no SUS!

A Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec) abriu a consulta pública nº 45 para ouvir a sociedade a respeito da incorporação do Carfilzomibe no SUS, para tratar pacientes com mieloma múltiplo recidivado ou refratário, que receberam terapia prévia. 

 A avaliação de incorporação foi solicitada pela Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH), sendo a recomendação preliminar da Conitec desfavorável à incorporação. A Comissão considerou na justificativa o elevado custo e as consequências financeiras ao sistema de saúde público, apesar dos benefícios clínicos evidentes. 

A sua voz importa! 

Nos processos de decisão em saúde, a participação dos pacientes, profissionais da saúde e familiares, cuidadores ou amigos de pacientes nas consultas públicas é fundamental para decidir sobre a inclusão de um novo tratamento. Por isso, não deixe que decidam sem a sua participação! O prazo para o envio das contribuições é até o dia 27 de julho de 2022. 

Sobre o carfilzomibe

Conforme indica o Relatório para Sociedade da Conitec, os estudos de evidência científica com o Carfilzomibe mostram um benefício de 9,3 meses de sobrevida livre de progressão da doença, em comparação com outras combinações terapêuticas (bortezomibe + dexametasona), além de redução de risco de progressão ou morte dos pacientes em 47%. 

Registrado na Anvisa, esse medicamento atua nas células tumorais como inibidor do complexo proteico proteassoma. Apesar de não constar nas Diretrizes Diagnósticas e Terapêuticas (DDTs) para mieloma múltiplo, o carfilzomibe apresenta resultados positivos no tratamento da doença. Além disso, as DDTs estão atualmente sob processo de revisão,  havendo a possibilidade de incluir não só o carfilsomibe, mas outros tratamentos que também têm indicação de uso em pacientes com recidiva, como: ixazomibe, lenalidominda, daratumumabe e elotuzumabe. 

Se você teve experiência prévia com o medicamento e entende que deve ele ser disponibilizado ou não no SUS, siga o passo a passo abaixo para que a sua opinião seja ouvida pela Conitec: 

Como faço para participar?

  • 1. Acesse o site Participa Brasil e clique no botão “Acesso” no campo superior direito.
  • 2. Faça o login com a sua conta no Gov.BR. Caso não tenha sua conta Gov.Br, é possível criá-la neste link: Criar sua conta 
  • 3. Uma vez já logado em sua conta Gov.Br, mantenha a página do Participa+Brasil em aberto e volte para este passo a passo
  • 4. Selecione o formulário que deseja preencher para participar da Consulta Pública nº 45
    • Formulário Experiência ou Opinião – para enviar um comentário sobre experiência ou opinião com o tema, como paciente, familiar, amigo, cuidador de paciente, profissional de saúde, interessado no tema e outros. – Acesse aqui 
    •  Formulário Técnico-científico – para acrescentar ou discutir evidências científicas ou econômicas sobre a tecnologia avaliada. – Acesse aqui
  • 5. Ao acessar o formulário, no início da página, você poderá ler os relatórios da CONITEC antes de fazer a sua contribuição, eles fornecem informações sobre a patologia e ajudam a compreender o que embasou a recomendação preliminar.
  • 6. Preencha as questões do formulário que estão no campo “Registre a sua opinião”
  • 7. Finalize clicando no botão ‘Enviar opinião’ no rodapé da página. Também ao final da página haverá a mensagem que confirma o registro.

 

Fonte: Advocacy e Políticas Públicas Abrale 

Back To Top