skip to Main Content
11 3149-5190 | 0800-773-9973 FALE CONOSCO Como ajudar DOE AGORA

Abrale lança campanha de conscientização sobre leucemia no Fevereiro Laranja

Tipo de câncer de sangue afeta pessoas de qualquer idade e pode ser descoberto com um hemograma

Cerca de 11.000 casos de leucemia serão diagnosticados no Brasil em 2021, segundo estimativas do Inca – Instituto Nacional de Câncer.

Diferentemente de outras neoplasias que acometem principalmente pessoas de mais idade, as leucemias podem aparecer em qualquer época da vida.

Entre os tumores pediátricos, a doença é a mais incidente (28%), seguida pelo câncer do sistema nervoso central (26%).

Aproveitando o Fevereiro Laranja, mês de conscientização sobre a leucemia, a Abrale – Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia lança a campanha ‘A leucemia parece invisível. Mas seus sintomas são perceptíveis‘.

Este tipo de câncer do sangue tem início na medula óssea, quando os glóbulos brancos passam a se desenvolver em excesso e deixam de realizar sua função correta, que é proteger o organismo contra vírus, bactérias, dentre outros perigos.

O desenvolvimento das demais células do sangue, como os glóbulos vermelhos, que transportam oxigênio, e as plaquetas, que interrompem as hemorragias, também pode fica prejudicado. Como todas estas alterações acontecem ‘dentro’ do organismo, muitas vezes os sinais da doença podem passar despercebidos.

Merula Steagall, presidente da Abrale, diz que o corpo pode alertas, mas o hematologista é o especialista nas doenças do sangue e pode orientar o paciente no diagnóstico e tratamento.

“Pode vir como uma febre inexplicável, sensação de fraqueza e fadiga persistente, perda de peso, sangramentos e hematomas que aparecem com facilidade e sangramentos nasais, suores noturnos, inchaço dos gânglios linfáticos, entre outros”, diz Steagall.

A leucemia é o câncer mais incidente na população com até 20 anos de idade, em que o subtipo mais frequente é a LLA (leucemia linfoide aguda). Contudo, em números gerais, a maior parte dos casos ocorre em indivíduos idosos.

Enquanto na população entre 20 e 49 anos a mais frequente é a LMA (leucemia mieloide aguda), nos indivíduos com mais de 50 anos é a LLC (leucemia linfoide crônica) e a LMC (leucemia mieloide crônica).

Quando a leucemia infantil é diagnosticada precocemente e a criança submetida ao tratamento adequado, as chances de cura chegam a 80%.

Na LMC, a rápida descoberta da doença permite que o paciente tenha uma vida praticamente normal, precisando apenas de uma medicação. Em alguns casos da LLC, é preciso apenas o monitoramento por meio de exames anuais.

Já as leucemias agudas podem precisar de tratamento mais intenso, com quimioterapia, terapia alvo, radioterapia e/ou transplante de medula óssea. Mas também apresentam bons prognósticos se diagnosticadas rapidamente.

Fundada por pacientes e familiares em 2002, a Abrale oferece ajuda e mobiliza parceiros para que todas as pessoas com câncer do sangue no Brasil tenham acesso ao melhor tratamento.

 

Fonte: Folha Online / empreendedorsocial

Back To Top