Tel.: (11) 3149-5190 | 0800-773-9973

logo home

mieloma multiplo

Data de criação: 11 Abril 2016

 

Março  é Mês de conscientização do Mieloma Múltiplo 

 

Tipo de câncer mais frequente em pessoas acima dos 60 anos, o Mieloma Múltiplo acomete cerca de 7 mil pessoas por ano no Brasil. Seus sintomas podem se confundir com o de outras comorbidades da terceira idade, por isso, é muito importante conscientizar a população sobre seus sinais: 

 

  • ·         Dor nas costas; 
  • ·         Cansaço excessivo; 
  • ·         Anemia, fraqueza, palidez; 
  • ·         Infecções constantes; 
  • ·         Mal funcionamento dos rins e inchaço nas pernas; 
  • ·         Sede exagerada; 
  • ·         Intestino preso.

 

Está com estes sintomas ou conhece alguém com diagnóstico de Mieloma Múltiplo? Conte com o apoio da Abrale, acesse:  www.abrale.org.br ou ligue para 0800 773 9973. Navegue em nossas páginas e saiba mais sobre o Mieloma Múltiplo.


O QUE É O MIELOMA MÚLTIPLO? 

O mieloma múltiplo - ou apenas mieloma - tem início na medula óssea, devido a um defeito celular: no momento em que os linfócitos B se diferenciam e se tornam plasmócitos, ocorre uma mutação (erro) em um ou mais de seus genes e passam a produzir plasmócitos anormais.

Estas células anormais é que são as chamadas ‘células malignas’ ou ‘células do mieloma’, um tipo de câncer mais frequente em pessoas acima dos 50 anos. Os plasmócitos defeituosos acumulam-se na medula óssea, formando os plamocitomas - considerado um “tumor maligno” por se tratar de um aglomerado de células defeituosas a atrapalhar o bom funcionamento das células saudáveis.

Os plasmocitomas são, então, tumores localizados formados por um aglomerado de plasmócitos anormais. Eles podem crescer tanto dentro do osso (intramedular) como fora dele (extramedular). Quando os plasmocitomas crescem dentro do osso, prejudicam tanto a produção normal das outras células sanguíneas como danificam a estrutura óssea, ao se expandirem para a parte sólida do osso.

Quando existem vários plasmocitomas dentro e fora do osso, essa condição é chamada de mieloma múltiplo. Como vimos anteriormente, a principal função dos plasmócitos é produzir as imunoglobulinas, responsáveis pela defesa do corpo.

Plasmócitos anormais produzem imunoglobulinas anormais, que não conseguem exercer suas funções de proteção e formam um amontoado de proteínas “bagunçadas”, chamadas proteína monoclonal ou proteína M.

Para entender melhor: a proteína monoclonal é uma imunoglobulina malformada.

Portanto, outra característica típica do mieloma múltiplo é a proteína monoclonal estar presente no sangue e na urina. A quantidade de proteína monoclonal presente no organismo irá variar para cada paciente, mas na avaliação da doença, é muito importante saber o quanto as células do mieloma produzem de proteína monoclonal, se muito ou pouco. A proteína M pode danificar os rins.

 

Nas células do mieloma, ocorreram mutações nos genes responsáveis pela sua produção. As imunoglobulinas do mieloma têm, portanto, uma estrutura diferente do normal.

 

Manual Abrale – Tudo sobre o Mieloma Múltiplo

capa mieloma multiplo siteTUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER

Este manual é destinado a pacientes com Mieloma Múltiplo, bem como aos seus familiares, com o objetivo de ajudá-los a entender melhor a doença e seu tratamento.Agora você também é parte da família Abrale e pode contar conosco para o que precisar.

 

[ CLIQUE AQUI E BOA LEITURA ]

 

Busca rápida


Importante!

Os conteúdos disponíveis neste portal são exclusivamente educacionais e informativos. Em hipótese nenhuma deve substituir as orientações médicas, a realização de exames e ou, tratamento. Em caso de dúvida consulte seu médico! O acesso a informação é um direito de todos.

 

logo rodape parceria social v02