Tel.: (11) 3149-5190 | 0800-773-9973

logo home

O 'novo' normal e seu impacto no tratamento oncológico e de doenças crônicas

15508572835c70344317fac 1550857283 3x2 md

 

Nos últimos meses, a área da saúde foi bastante afetada e os gestores de hospitais públicos e privados tiveram que agir rapidamente para estruturar fluxos e garantir atendimento aos pacientes com suspeita e confirmação do novo coronavírus.

Toda esta súbita turbulência impactou os tratamentos dos pacientes com câncer e doenças crônicas.

Uma pesquisa virtual realizada pela Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (Abrale), em colaboração com a rede de instituições do Movimento Todos Juntos Contra o Câncer, ouviu pacientes, cuidadores e profissionais de saúde sobre os impactos da pandemia da Covid-19 no tratamento do câncer.

Entre os dias 8 de abril e 29 de junho, 658 pessoas responderam ao questionário online. Entre elas, 58% dos pacientes e cuidadores relataram alterações no tratamento oncológico, como interrupções e adiamentos de consultas e procedimentos, em decorrência da pandemia. Participaram do estudo pacientes com câncer de mama, linfoma, leucemia e outros tipos de tumores.

Mais da metade dos pacientes entrevistados (46%) realiza o tratamento pelo SUS (Sistema Único de Saúde). Entre os principais problemas relatados, estão o cancelamento ou remarcação de consultas, problemas para a realização de exames e retirada de medicamentos.

A sondagem também mostrou que 72% dos pacientes foram bem informados pelo centro de tratamento sobre as mudanças em decorrência do novo coronavírus. Entretanto, 18% dos casos relataram problemas com a comunicação.

Entre os profissionais de saúde, a percepção do impacto da pandemia sobre o tratamento oncológico é ainda maior. 65% relataram mudanças no tratamento, como alteração ou cancelamento de consultas eletivas e exames de diagnóstico e acomphamento.

Menor impacto foi verificado nos procedimentos cirúrgicos e nas sessões de quimioterapia, radioterapia ou infusão de medicamentos, e na retirada de medicação.

Os resultados evidenciam a necessidade de criarmos, em rede, soluções para a retomada dos atendimentos e planejamento do novo normal para minimizar o impacto dos desfechos dos tratamentos das pessoas com câncer.

Com os dados disponíveis até aqui, incluindo informações de outras pesquisas realizadas por entidades médicas, podemos prever um aumento de casos de câncer no Brasil neste ano. Mais grave, casos que, quando confirmados, já se encontrarão em estágio avançado.

Precisamos agir rapidamente para facilitar o acesso ao diagnóstico, exames e procedimentos com qualidade e segurança. A análise das informações possibilitará o planejamento de ações dos gestores e demais atores engajados neste propósito.

A pesquisa segue pelo https://tjcc.com.br para continuarmos monitorando o cenário. A partir de agosto, iniciaremos nova fase deste estudo, agora em colaboração com associações da América Latina, membros da Rede Alianza Latina. Nosso objetivo é ampliar o olhar para doenças crônicas e raras em todo o continente.

Acreditamos que cada caso é um caso e que deve existir diálogo entre o médico e o paciente para, juntos, decidirem o que deve ser feito para garantir segurança, qualidade de vida e o menor impacto possível no desfecho de cada tratamento.

O medo não pode nos impedir de buscar informações e agir em prol de nossa vida. Tudo vai passar, mas até lá precisamos fazer o que estiver ao nosso alcance para ficarmos bem.

Por outro lado, cabe aos secretários municipais e estaduais e Ministério da Saúde fornecer as ferramentas e orientações que acelerem a retomada do “novo normal”, proporcionando acesso ao atendimento apropriado.

Toda a rede de instituições e profissionais ligados ao tema podem colaborar na construção de soluções para a diminuição do estresse e sofrimento causado por tantas barreiras. Que possamos juntos fazer a nossa parte.

Na Abrale, desenvolvemos uma série de iniciativas para ajudar a minimizar o impacto da pandemia na vida de quem representamos.

Os atendimentos passaram a ser realizados à distância por meio dos nossos canais digitais, incluindo orientações, esclarecimento de dúvidas, apoio psicológico e nutricional.

Foi criado um portal voltado especialmente para o paciente oncológico, com informações completas sobre a Covid-19 e assuntos relacionados especificamente ao tratamento do câncer durante esse período.

O site soscoronavirus.abrale.org.br aborda questões como os direitos do paciente, temas relacionadas ao trabalho, aspectos emocionais, alimentação e imunidade, além das dúvidas sobre a vacinação, doação de sangue e outras questões que contribuem para o empoderamento dos pacientes.

Em agosto, iniciaremos um serviço de teleconsultas para auxiliar pacientes com câncer hematológico a esclarecerem dúvidas sobre o seu tratamento com especialistas.

Todos estes serviços prestados pela instituição são apoiados pelas doações de pessoas físicas e empresas, e são oferecidos aos pacientes e familiares sem custo algum.

O diagnóstico precoce é fundamental para o melhor prognóstico do câncer. E o paciente oncológico precisa ter a garantia da manutenção do seu tratamento, mesmo com todas as limitações impostas pela pandemia. Que a colaboração seja a melhor herança que este período nos deixará.

 

Fonte: Folha de S. Paulo | Empreendedorsocial 

Busca rápida


Importante!

Os conteúdos disponíveis neste portal são exclusivamente educacionais e informativos. Em hipótese nenhuma deve substituir as orientações médicas, a realização de exames e ou, tratamento. Em caso de dúvida consulte seu médico! O acesso a informação é um direito de todos.

 

logo rodape parceria social v02